40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Ter Jun 09, 2015 9:00 am

A luta estava demorando mais do que eu imaginava, e certamente não estava esperando que eles fossem mostrar alguma habilidade e inteligência para prolongar o combate. Quanto mais tempo perdíamos, menos tempo o oficial tinha. Ele poderia morrer a qualquer momento, enquanto estávamos ali, trocando sopapos com aquelas coisas. E se ele morresse, poderia ter o corpo tomado como hospedeiro para uma daquelas coisas, ou até mesmo o ferimento seria o suficiente para isso.

Milhões de coisas passam na minha cabeça ao mesmo, mas eu tenho de manter o sangue frio. Recuo o máximo que eu posso, me mantendo um passo ou dois atrás do oficial. Enquanto isso, começo a prestar atenção ao ambiente, tentando perceber ali alguma coisa que pudesse ser usada em uma tática de última hora.

[OFF: Teste de Inteligência/Percepção]

Como eu estou um pouco atrás do oficial, é provável que a atenção do meu agressor se volte para ele. Nessa hora, vou desferir um golpe em seu pescoço antes da criatura colocar, de fato, os braços sobre ele. Espero que eu o atrase tempo o suficiente para Jonah dar conta do outro e arrastar o oficial para fora. [OFF: Na hora do ataque, gasto um 1 ponto de destino]
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Qua Jun 17, 2015 2:27 pm

Spoiler:
Jonah tenta observar ambiente: Roll(1d100)= 83. Percepção+prontidão+10=55. 3 falhas.
Jonah ataca: Roll(1d100)= 64. Combate+20=65, 1 sucesso.
Tripulante2 não pode defender pois usará ataque total.
Local acertado: Roll(1d10)=10, cabeça.
Jonah causa dano: Roll(2d10)[pega o maior]= 6,8. Dano=8+3-1=10

Jonah aproveita um momento de intervalo entre os ataques de seu oponente para analisar o ambiente ao redor de sua luta.

“Jonah se vê correndo por um corredor similar ao em que a luta com os tripulantes loucos ocorre, porém dessa vez ele esta acompanhado de dois homens, ambos um bocado mais baixos que ele. Os três correm no limite de suas capacidades físicas, o medo que sentem os impulsionando a correr mais ainda. Algo os persegue... eles sabem pois ouvem seus gritos e risadas.
Jonah para de correr por um momento, agarra um barril e arremessa pra escuridão. Logo depois ele puxa uma pistola e atira. O barril explode e os risos param por alguns segundos e depois voltam.”


A memória vem e vai embora num piscar de olhos, Jonah não se desorienta com a mudança de perspectiva e como não conseguiu bolar nenhuma estratégia nova ainda, lança mais um ataque. O tripulante forte está se preparando para atacar loucamente mais uma vez, e o ataque de Jonah o acerta de contra-golpe em cheio no pescoço.
O machado atravessa a carne do tripulante até chegar na espinha, onde se crava com firmeza. O tripulante arregala os olhos e para de babar loucamente por um instante. Ele olha pra Jonah e mexe os lábios, como se falasse algo, então desaba no chão morto.

Spoiler:
Adrathorn ataca: Roll(1d100)=49. Combate+10[distração]+20[destino]=65, 2 sucessos.
Tripulante 1 esquiva: Roll(1d100)= 80. Agilidade +esquiva -10[desajeitado]=20, 6 falhas
Local acertado: Roll(1d10)=5, corpo.
Adrathorn causa dano: Roll(1d10)=9. D=9+2-2+2[esquiva ruim]=11.

Adrathorn se vê flanqueado por dois oponentes e toma a dura decisão de usar o oficial como isca. Ele recua uns passos e coloca o homem prostrado entre ele e os atacantes. Imediatamente o tripulante mais barrigudo e sujo começa a se abaixar em cima do oficial, nessa hora Adratorn ataca.

O golpe parece guiado por uma mão invisível e acerta o tripulante precisamente entre as costelas e direto pelo coração. Adrathorn crava a espada até o punho e torce a lamina dentro da carne de seu inimigo. O fio cruel da espada não permite que ela fique presa, e a torção final libera a espada e deixa um enorme buraco no peito do tripulante, que cai morto ao lado do oficial desmaiado.

Spoiler:
Tripulante3 ataca Roll(1d100)=45. Combate[40]+20[ataque total]=60, 2 sucessos.
Adrathorn bloqueia Roll(1d100)=70, Combate-10[habilidade]+10[espada balanceada]=35, 4 falhas.
Talento especial -> 2 sucessos = 2 ataques.
Local acertado: Roll(1d10)=9, braço direito.
Tripulante3 causa dano: Roll(1d10)=2. D=2-4-1=0.
Local acertado: Roll(1d10)=9, braço direito.
Tripulante3 causa dano: Roll(1d10)=3. D=3-4-1=0.


O tripulante do braço quebrado ignora o oficial e vai direto ao ataque. Ele anda de forma estranha, como se seu braço com a faca fosse puxado por uma mão invisível, e logo está em cima de Adrathorn atacando furiosamente. O general tenta esquivar, porem os dois corpos no chão estão próximos a seus pés e dificultam sua movimentação. A faca passa próxima a sua cabeça varias vezes, mirando seus olhos. Porém o militar levanta o braço direito para desviar os ataques e salva seu rosto. Ele sofre dois cortes superficiais no braço (que atravessaram facilmente o macacão que os tripulantes lhe emprestaram). Os cortes ardem um pouco, mas nada com que ele não esteja acostumado a lidar.

Após os ataques o tripulante e Adrathorn estão cara-a-cara, sobre os corpos inertes do oficial e do homem coberto de vomito. Adrathorn pode ver o suor e sangue no rosto de seu oponente, que levanta a sua faca para mais uma série de ataques enquanto repete baixinho “Socorro!”

Enquanto isso o ultimo tripulante continua caído no chão, mas agora ele aponta para o canibal morto por Adrathorn e diz “A verdade está na luz, e ela marca até os ossos! Eu não quero saber a verdade!!!!!” E ele então volta a bater a própria cabeça no chão.

mapa:


Última edição por monstroloko em Ter Jun 23, 2015 12:57 am, editado 2 vez(es)




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Seg Jun 22, 2015 5:24 pm

Embora não tivesse conseguido bolar uma estratégia a tempo, o golpe acertou em cheio a garganta do homem. Jonah ficou quieto enquanto olhava para o corpo de seu oponente desfalecido, tentando decifrar a lembrança que lhe invadira a mente. Perto dele, Andrathorn terminava de liquidar seus oponentes. O homem podia ser velho, mas sabia lutar muito bem.

Com os corpos dos inimigos caídos, ele se aproximou do outro e olhou em volta. Apenas caixas e o silêncio que tornava tudo ainda mais estranho. Abaixou-se e pegou o oficial ferido, jogando-o por cima dos ombros. Precisavam sair dali, e logo. Tinha muitas perguntas a serem feitas.

- Acho que estão nos devendo uma boa explicação a respeito disso tudo. - comentou. - Mas por ora, prefiro não ficar por aqui. Vai ser mais fácil fazer as perguntas depois que a gente sair daqui vivos.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Ter Jun 23, 2015 1:53 am

Recuei um passo para trás assim que senti o corte arder. Dois deles estavam mortos e o terceiro não parecia estar querendo lutar conosco, restando apenas o quatro que empunhava a faca na minha direção, tentado me acertar de novo enquanto murmurava... socorro?

De repente me ocorreu que os hospedeiros estavam conscientes parcialmente, e que a possessão feita pelos organismos invasores não era completa. Isso ficou ainda mais provável quando comecei a notar o comportamento do último tripulante. Ele dizia "A verdade está na luz, e ela marca até os ossos! Eu não quero saber a verdade!!!!!", enquanto apontava para o canibal que eu havia acabado de matar com a minha espada, voltando então a bater a cabeça no chão.

-- Luz? A fraqueza do organismo invasor é luz? Se houvesse uma forma de extrair o organismo e fazer eles voltar ao normal, talvez eles possam nos dizer o que aconteceu... -- comentei com Jonah, que tinha matado também o tripulante que o atacava.

OFF:

Teste para encontrar alguma fonte de luz que pode ser portada. Pode ser tanto uma granada flashbang quanto uma lanterna ou sinalizador. Caso não encontre, vou ajudar Jonah a carregar o corpo do oficial ferido e fugir de volta para a nave junto com os dois.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Sex Jun 26, 2015 6:22 pm

Jonah aproveita  o momento e agarra o oficial caído pelas axilas e o arrasta pra longe do perigo, e em direção ao tunel de acesso que os levará de volta ao grupo de tripulantes "normais" do Veloz.

rolagens:
Adratorn observa: Roll(1d100)=29, percepção[38]+prontidão[0]=38, 1 sucesso.
Adratorn esquiva: Roll(1d100)= 6, desrteza[35]+esquiva[0]=35, 3 sucessos.
Tripulante3 ataca: Roll(1d100)=76, combate[40]+ataque total[20]=60, 2 falhas.
Adratorn procura: Roll(1d100)=24, percepção[38]+escrutinio[-10]=28, 1 sucesso.

Adrathorn tenta recuar e deixar o ultimo tripulante agressivo para trás.  O velho guerreiro recua cuidadosamente, sem dar as costas ao seu inimigo. Quando ele parece que vai conseguir se distanciar, o tripulante com a faca avança subitamente.
Adratorn percebe que as pernas do homem não o impulsionaram para esse ultimo ataque, e se esquiva fazendo um rolamento para trás que coloca ainda mais distância entre ele e seu atacante.

O general olha para o jovem oficial caído e percebe que há uma lanterna presa em seu cinto. Ele pega a lanterna e a aponta para seu perseguidor, que continua lentamente avançando em sua direção. A luz revela que o homem está coberto de ferimentos, a maioria são pequenos cortes retos e rasos no braço direito e roso, e a luz não parece causar qualquer reação no tripulante afligido pela doença misteriosa.

Com ambos os soldados em relativa segurança e o oficial estando fora de perigo imediato, o grupo se desloca para os corredores e escapa dos tripulantes que os atacaram antes que mais algo apareça.

--------------

rolagens:
Jonah força de vontade: Roll(1d100)=95, fdv[43]+circunstancia[+30]=73, 3 falhas. Rerolando devido a talento.
Roll(1d100)=17 -> muuuuitos sucessos.
Adratorn força de vontade: Roll(1d100)=66, fdv[35]+circunstancia[+30]=65, 1 falha.

Jonah e Adrathorn seguem pelos corredores e tuneis retornando pelo caminho que ja fizeram varias vezes durante esse longo dia. Ao chegar na metade do caminho porém, algo de estranho acontece. Ambos ficam com a impressão de que as sombras se aprofundam, como se cada pedaço de parede, chão ou teto que estivesse em sombra fosse na verdade um buraco sem fundo. As bordas dessas mesmas sombras pulsam, e as sombras crescem e encolhem sem um ritmo bem definido.

O estranho fenômeno dura apenas um segundo, porém os homens sentem como se aquele instante tivesse durado muito mais. Suor frio escorre em seus rostos e ambos ficam com a sensação de estarem sendo observados. Adrathorn em especial sente como se algo quase tivesse pulado das sombras em sua garganta.

Após mais dois minutos os dois soldados garregando o oficial chegam à sala onde a mangueira de plasma esta conectada, e uns 20 homens estão trabalhando visivelmente nervosos com algo. Assim que o grupo entra na luz alguem nota o oficial ferido sendo carregado e dá o alarme. O Sg. Rae, o mesmo que deu a escopeta a Jonah, vem correndo e pergunta: "O que está acontecendo???"




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Seg Jul 06, 2015 11:36 pm

Jonah carregou o oficial ferido enquanto o general iluminava o caminho. Por mais estranho que parecesse, o soldado conseguiu não se desesperar durante o percurso estranho que percorreu. Não demorou muito e estavam de novo perto do resto do pessoal. O sargento Rae os encarou, surpreso.

- Encontramos hostis.- contou. - Eram pessoas contaminadas com algum vírus canibal. Encontramos o oficial ferido.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Sex Jul 10, 2015 3:57 am

A luz não causou danos, mas revelou algo muito interessante. Haviam ferimentos no tripulante que somente a lanterna havia revelado. No entanto, não havia tempo para criar hipóteses sobre aquilo. Jonah já havia se adiantado e levado o oficial de lá. Tomei o cuidado de não dar as costas para o agressor, e percebi que ele vacilou ao investir novamente contra mim, como se as suas pernas endurecessem sem motivo. Isso só provava que o tripulante ainda estava parcialmente consciente e que o ser invasor não conseguia tomar posse total do corpo do hospedeiro.

Enquanto corríamos com o oficial ferido de volta para a nave, tivemos a impressão que a escuridão aumentava e se tornava mais forte. Começamos a suar, apesar do frio ter aumentado. Tivemos a impressão que estávamos sendo observados, e eu senti uma pressão na garganta, como se a própria penumbra estivesse descendo para o meu estômago. Logo me ocorreu que a sombra poderia ser a entidade invasora. Uma entidade espiritual? Eu havia sido machucado na batalha... A sensação na garganta indicava que ela havia entrado em mim também? Talvez aquela escuridão estivesse me deixando paranóico. Não sei se foi o alívio de ter saído do escuro ou a raiva súbita que senti ao ouvir a voz do oficial da nave que se aproximou de nós, mas a ideia de ter sido possuído fugiu da minha mente naquele momento.

O que está acontecendo???

Jonah explicou a ele brevemente a situação e entrou na nave, mas eu fui além. Agarrei o sargento pela camisa e, rosnando de raiva, acrescentei:

-- Você sabia, não sabia?! Desembucha! Você pode ser sargento, GAROTO, mas eu sou um general, e minha paciência com vocês se esgotou![OFF: Intimidação]
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Seg Ago 17, 2015 8:22 pm

Rae olha surpreso para Jonah "Hostis?" e parece que vai responder algo, porém é rapidamente interrompido por Adrathron e sua fala bombastica.

rolagens:
Adrathron Roll(1d100)=3 , acerto crítico!

O sargento fica confuso por um instante, e parece pronto para contestar o general, mas os homens do esquadrão de segurança naval ao redor dele arregalam seus olhos ao perceberem estar na presença de uma autoridade e um dele se pronuncia de imediato. "Estamos a sua disposição general." em seu peito se lê o nome 'Cabo Drax', e Adrathron sabe que se não usar logo a autoridade, que esses homens lhe deram prontamente, ele ira perde-la.

Os tripulantes do Veloz que atendiam a outras tarefas na sala ficam parados observando a situação tensa que se desenrola. Um deles, porém, fala "Senhor, já captamos plasma o suficiente para a viagem de volta. Vamos abandonar esse lugar e ir pra casa pelo amor do Imperador!!!"

Estado dos personagens:

Jonah - carregando oficial ferido.
Adrathron - sendo observado por todos.





Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Qua Ago 19, 2015 1:37 pm

Jonah deu um sorriso de lado ao ver o general explodir com a tripulação. De fato, eles tinham omitido alguns detalhes e que custaram as vidas de alguns tripulantes e por pouco não levou os dois para o mesmo destino. Felizmente, as coisas pareciam ficar em ordem agora.

Enquanto Andrathorn assumia o comando daquele pequeno número de tripulantes, o soldado percebeu um deles pedindo para abandonarem logo aquele lugar. Ele sabia, de alguma forma, que já tinha passado por situações muito difíceis em ambiente hostil outras vezes, apesar de não se lembrar de nada.

- General - chamou ele, ainda ao lado do mais velho. - Acho melhor cairmos fora desse lugar. Não parece que temos condições de fazer uma limpa por aqui.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Sex Ago 21, 2015 12:06 am

Sentindo-se finalmente no controle da situação, Adrathorn não perde tempo em conduzir os homens para fora daquele inferno.

-- Se houver algo mais de útil para a tripulação, peguem o que pudermos carregar. Assim que isso for feito, vamos sair daqui imediatamente. Preciso reportar com urgência a vocês a inteligência que obtive desse lugar e dos agressores junto com o soldado Jonah.

Fiz questão de usar o jargão militar, mostrando aos homens que eu não sou um farsante, fazendo assim com que a confiança em mim seja mantida. Enquanto caminho para dentro da nave, me viro e concluo.


-- Cabo Drax, separe seus homens mais confiáveis e arme-os, incluindo você mesmo. Não é mais seguro estar desarmado, mesmo dentro da nave.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Qua Set 23, 2015 7:06 pm

rolagens:

Rae usa tecnologia: 1d100 = 56. 30[int]+0[techuse]=30. 3 falhas.
Tripulação VS medo:1d100 = 58. 30[fdv]+20[bonus] =50. 1 falha.


Adrathorn toma comando da situação rapidamente, o que é bem fácil devido à natureza de sua primeira ordem. Os tripulantes próximos imediatamente desengatam a mangueira e começam a arrasta-la de volta enquanto o resto agarra outros materiais e os enfiam apressadamente em bolsas e mochilas. Em apenas 5 minutos todos os tripulantes estão levando a enorme mangueira de volta ao Veloz num passo consideravelmente mais rápido que quando estavam se encaminhando para a estação.

Drax ouve as ordens do general e responde "Imediatamente senhor" ele fala com Rae, e esse fala em um aparelho de vox preso a seu ombro e logo mais 10 homens armados chegam do Veloz e formam a retaguarda do grupo que leva a mangueira. Os homens patrulham e usam lanternas para se assegurar da segurança dos tripulantes, porém mesmo depois de terem certeza de que não há nada seguindo vocês eles continuam atentos e tensos. O desconforto e apreensão evidentes em sua linguagem corporal e reações. Cada sombra parece conter uma ameaça, e logo os tripulantes estão todos rezando em voz baixa, pedindo ao Imperador e a seus santos que os protejam do mal que habita esse local amaldiçoado.

Quando o grupo finalmente chega até a grande porta com o símbolo imperial, a aquila, o Sgt Rae se aproxima e começa a manusear os controles do terminal de cogitação. A máquina está obviamente se recusando a atender aos apelos do sargento, até que uma mulher vinda de dentro da estação e vestida como uma tecnomante leiga se aproxima e consegue fazer o cogitador cooperar e fechar a porta.

Enquanto a porta fecha todos ouvem uma voz claramente não humana. Ela parece vir de todas as direções ao mesmo tempo e diz: “Não há como escapar”. Ao mesmo tempo a escuridão do outro lado da porta parece avançar, empurrando a luz do corredor e das lanternas como se fosse uma grande massa viva.

Jonah, Adrathorn e os outros militares conseguem manter a compostura, porém os civis não. Mesmo com a enorme porta lacrando a escuridão do outro lado os homens e mulheres do Veloz correm de volta para sua nave.

--------------


De volta na nave, após um dia de descanso, Adrathorn é chamado à sala de reuniões pelo capitão Andres Zabor, e insiste que Jonah também esteja presente para a reunião.

A sala não possui adornos, apenas uma mesa redonda de metal com um holoprojetor em seu centro e doze cadeiras ao seu redor. O capitão está vestindo um uniforme azul escuro tradicional da marinha imperial, e ele se levante e estende a mão para Adratorn. “Um prazer conhece-lo, general. E a você também, soldado”.

Ele se senta e aguarda que voces façam o mesmo. “Vou começar agradecendo a ajuda de voces ao lidarmos com a emboscada na estação. Já fomos emboscados por salteadores e piratas antes, mas nada como aquilo... A perda da estação é um desastre, mas seria pior se perdêssemos mais suprimentos ou pessoas, além da estação”.

Andres pega uma pequena caixa e abre, retirando de dentro diversas imagens desenhadas e impressas. “Nos estamos verificando todas as imagens e descrições dos eventos para tentar entender o que aconteceu”. Ele estende as imagens para vocês e Adrathorn imediatamente reconhece uma delas: um símbolo pintado com sangue numa parede. O símbolo é o mesmo que o culto em Lanveseth usava...

As outras imagens são também perturbadoras, mas não tanto. O mesmo símbolo repetido varias vezes; uma pilha enorme de velas semi-derretidas em frente a uma porta; homens com ferimentos mortais andando e lutando; tripulantes se encolhendo ou correndo de medo sem razão aparente...

[OFF: Yuri, arrume um símbolo que te agrade para ser o símbolo dos cultistas do seu planeta.]




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Sab Set 26, 2015 11:04 am

Os homens trabalharam bem. Eu observei a forma que se portavam e agiam, e eram valentes e bem treinados. Não foi preciso falar duas vezes, e eles se mantiveram firmes até quando a escuridão avançou contra nós, extinguindo a luz e causando pânico nos civis.

-- Ai está, rapazes. A prova final.

E então a porta finalmente se lacrou e podemos sair daquele local infernal, mas... quem era aquela tecnomante?

----------

Eu relaxava em um compartimento da nave quando fomos chamados (Jonah e eu) para uma reunião com o capitão. Sem perda de tempo, me dirigi a sala de conferência, que era bem simples, tendo apenas uma grande mesa de metal, doze cadeiras e um holoprojetor. Assim que entramos, fomos saudados pelo capitão.

“Um prazer conhece-lo, general. E a você também, soldado”.

- Capitão - respondi formalmente, com um aceno de cabeça e apertando sua mão.

. “Vou começar agradecendo a ajuda de voces ao lidarmos com a emboscada na estação. Já fomos emboscados por salteadores e piratas antes, mas nada como aquilo... A perda da estação é um desastre, mas seria pior se perdêssemos mais suprimentos ou pessoas, além da estação”.

- Não há de que, capitão. E o senhor disse bem. No entanto, apesar de o que enfrentamos ser de fato algo não natural, temo que seja novidade para mim.

.“Nos estamos verificando todas as imagens e descrições dos eventos para tentar entender o que aconteceu”

Ele então me passou um amontoado de imagens impressas que ele tirou de uma caixa e eu comecei a olhá-las. Nenhuma tinha aspecto agradável, mas uma em particular me chamou a atenção imediatamente.

- Ai está. Como eu disse, infelizmente tudo isso não é nenhuma novidade para mim.

Eu estendi a ele o sigilo para que pudesse analisá-lo.

- Esse é o símbolo dos cultistas que fizeram meu lar apodrecer, corrompendo-o de todas as formas. Temos algo muito grave em mãos.

Símbolo:
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Sab Set 26, 2015 11:55 am

O capitão olha para a imagem mais uma vez e fala com ar pensativo "Esse simbolo estava marcado em vários lugares, junto com alguns outros. Esse em particular foi reconhecido por um membro da minha tripulação. Parece que num dos planetas em que aportamos há mais uma célula desse maldito culto..."

Ele volta a olhar Adrathorn nos olhos "Quanto a seu planeta natal... foi sorte podermos salvar você, mas o fato de você ser um general de planeta perdido lhe deixa numa situação difícil diante das autoridades imperiais. Você sabe qual é a missão atual do Veloz?"




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Sab Set 26, 2015 4:52 pm

Quando a porta se fechou, Jonah se permitiu relaxar por alguns segundos. Ficou para trás enquanto os tripulantes passavam, depois ajudou a fechar a escotilha. Respirou fundo e olhou para o novo companheiro de viagem.

- Estamos seguros por enquanto, general. Mas acho melhor nos prepararmos, porque isso vai ficar pior.

---

Pelo resto do tempo, Jonah descansou e pensou no que vira. Lembrava-se com detalhes da sombra engolindo tudo enquanto avançava para eles. Pensou que se tivessem ficado um pouco mais naquela estação, estariam todos perdidos. Talvez tivesse certa vocação para escapar da morte por pouco. Lembrou-se da cápsula em que fora achado, da vida que provavelmente tivera antes de tudo aquilo. Acabou dormindo no meio dos pensamentos.

O outro dia começou bem. Jonah falou um pouco com Andrathorn, até que o general foi chamado para uma reunião com o comando da Veloz. Ele sabia que agora era considerado apenas um soldado e não faria parte de uma reunião com oficiais, mas o antigo general insistiu que ele fizesse parte da reunião. Jonah pensou que o general pudesse querer seu próprio guarda-costas naquele ambiente estranho.

Foram para a sala, onde os oficiais estavam com vários hologramas e imagens. Jonah ouviu com atenção o que falavam, depois olhou para as imagens que foram mostradas. Segundo o general, a marca que se encontrava nas imagens era de um culto que fizera algo que resultara na destruição do planeta natal de Andrathorn. De alguma forma, ele sabia que aquilo não tinha ligações com a guerra em seu mundo. Até onde se lembrava, a guerra que tomara conta de seu mundo fora contra os orks, e nenhum culto estivera envolvido naquilo. Mas de onde vieram aqueles soldados que o treinaram era uma interrogação que o intrigava.

- O que me preocupa nessa história é o fato de não termos uma força capaz de combater esses seres de igual para igual. - disse, na primeira oportunidade. - Não me leve a mal, capitão. Seus homens se saíram muito bem na estação. Contudo, estamos lidando com o desconhecido, e como mostram as imagens, o desconhecido provoca reações negativas nos humanos. Pessoas comuns podem perder o controle diante de algo que não conhecem. Precisamos estar preparados para encontra-los novamente. Eu, no seu lugar, não ia querer comprometer meus homens numa luta praticamente suicida contra esses monstros. Não sem a devida preparação.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Qua Set 30, 2015 5:00 pm

"De fato uma de minhas prioridades no momento é evitar batalhas suicidas, soldado" responde Andres. Ele parece que vai falar mais, porém um jovem tenente se aproxima e entrega um documento. O capitão pega o documento e responde "Obrigado tenente Zou".

Andres olha para os dois passageiros e continua "Parece que realmente temos o suficiente para voltar para casa. Porém voltar a Lanveseth no futuro será difícil." Ele se lembra que vocês não tem experiencia naval e adiciona "O Veloz não foi feito para viagens longas, mas sim para viagens curtas e rápidas."

"Voltando ao tópico de combates, os símbolos do culto junto com os fenomenos observados deixam claro que esse culto não é apenas um grupinho de hereges. E nos teremos de enfrenta-los de novo para recuperar aquela estação. Em Tarkol nos certamente conseguiremos recursos para nos ajudar nessa investida, porém por hora eu imagino que voces devam falar com nosso confessor, Ron. Ele irá ajudar voces a se recuperarem e a preparar seus corações e almas para o futuro."




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Qui Out 01, 2015 3:02 am

Jonah ouviu com atenção enquanto o capitão falava. Então havia um plano. Eles voltariam para casa, reuniriam recursos e voltariam para recuperar a estação, e ele provavelmente estaria junto. A mente parou na palavra casa: súbito, lembrou-se de que não tinha uma. Não sabia praticamente nada sobre sua casa - seu planeta, sua família, nada. Apenas a sensação de que, em algum momento do passado, ela fora destruída por alguém. Orks, talvez? O soldado não tinha certeza alguma disso.

Depois de terminada a reunião, ele saiu da sala com uma interrogação na cabeça. Não era de se preocupar; isso estava quase fora de suas capacidades. Porém algo que se aproximava da curiosidade fazia piscar uma pequena lâmpada em sua mente. Enquanto caminhava, pensou que talvez a curiosidade fizera com que os humanos chegassem onde estavam agora - e na mesma hora, concluiu que ter chegado ali não era algo exatamente bom, apesar de ser melhor do que morrer devorado por orks.

Procurou o confessor, como fora instruído mais cedo. Jonah não era alguém exatamente religioso. Na verdade, não sabia se algum dia fora. Despertara naquela nave para simplesmente descobrir que sua vida fora um borrão que ficara para trás e isso o perturbava. Talvez falar com alguém fizesse bem.

- Padre, vim me confessar. - disse. - Sou Jonah, um soldado. E isso é tudo que posso dizer a meu respeito.

Lembrança:
Subitamente, sentiu-se tomado por uma lembrança. Viu-se num lugar aberto e amplo, onde ele sabia ser um campo de pouso para naves. Havia alguns hangares em volta, e vários soldados com ele. A poucos metros de Jonah, uma nave pousava com as portas abertas enquanto um tecnomante desmontava suas placas enquanto recitava uma oração de desculpas pela ofensa que cometiam. Perto do tecnomante, um sacerdote sacudia seu báculo cuja ponta estava incrustada a águia de duas cabeças que servia como símbolo imperial. O padre recitava uma liturgia enquanto pedia que os soldados pingassem seu sangue nas placas que que eram retiradas da nave, que estava recebendo manutenção para a próxima missão.

- Derramem seu sangue nesta nave - dizia o padre. - O sangue de grandes guerreiros tornará nossa nave mais rápida e letal contra os inimigos do Imperador.

Um a um, os soldados cortavam as mãos e pingavam gotas de sangue na nave. Jonah, o soldado mais novo daquele esquadrão, foi o último a receber a faca que o padre entregara ao primeiro.

- O que você é? - indagou o padre, olhando-o nos olhos.

- Um instrumento da vontade do imperador. - respondeu Jonah, de maneira mecânica.

- Derrame seu sangue, soldado. - falou o padre.

- Nenhum sacrifício é grande demais para o Império.

Jonah não sentiu o corte que fez na própria mão. As gotas de seu sangue pintaram nas placas de metal, e segundos depois sua mão parecia estar intacta de novo. Como um instrumento da vontade do Imperador, soldados como ele era curados quando faziam a vontade dele. Pelo menos, era assim que o padre falava.

Uma a uma, as placas foram recolocadas. O tecnomante fez uma nova oração, pedindo perdão à máquina. Os soldados entraram, depois de cumprimentar a nave que os levaria ao combate e pedir que ela os protegesse. Levantaram voo, rumo à guerra.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Qua Out 14, 2015 5:25 pm

Jonah se retira da sala de reuniões e caminha para a capela de bordo do Veloz. O soldado caminha pelos corredores centrais da nave, que são mais limpos e espaçosos que os de manutenção, e cruza com vários outros membros da tripulação.

Os tripulantes olham Jonah e logo viram o rosto, fingindo estarem ocupados com outros assuntos. Jonah não percebe, mas as suas costas os tripulantes passam a sussurrar a lançar olhares curiosos sobre ele. Porém ao esperar pela abertura de uma das portas anti-fogo uma criança se aproxima dele e o cutuca na coxa, logo acima do joelho direito. A criança fica olhando Jonah nos olhos por uns momentos e depois corre de volta pro meio de outras crianças.

Quando a porta se abre Jonah avança e logo chega na capela. Logo de entrada há um pesado portão decorado com o simbolo da igreja e dentro há um ambiente amplo e escuro. Homens e mulheres estão ajoelhados rezando e o teto se encontra obscurecido por uma pesada nuvem de fumaça de incenso.

Spoiler:


Jonah vai até o altar e se dirige ao padre: -Padre, vim me confessar. - disse. - Sou Jonah, um soldado. E isso é tudo que posso dizer a meu respeito.-

Padre Ron interrompe sua prece e se ergue e revela sua grande estatura e porte físico. Ele olha Jonah dos pés até a cabeça e finalmente responde – Então eu posso lhe dizer mais sobre você do que você mesmo pode. Eu sei que você foi encontrado em uma parte selada desta nave, eu sei que você fica quase em dormir vagando pelos corredores como um homem perdido. Eu sei também sobre seu encontro com a escuridão ontem.

Spoiler:

O confessor coloca uma mão no ombro de Jonah e continua falando – Você salvou pessoas de fé, e nisso cumpriu parte de seu dever. Porém você recuou e perdeu a chance de continuar lutando até o inimigo ser destruído. Você facilitou que o mal sobrevivesse, e nisso você falhou. - Ele aumenta a pressão no ombro de Jonah – Recuar pode ser necessário as vezes, mas é sempre um fracasso.

Ron solta o ombro de Jonah e gesticula em direção as janelas de vidro colorido. - Você ainda precisa conquistar clareza, Jonah. Você precisa ter a mais absoluta certeza de que todos os inimigos do Imperador devem ser destruídos, e essa certeza só vem com o mais profundo ódio. A sua penitencia pelo pecado de covardia será passar três dias aqui na capela estudando a vida e principalmente a morte dos santos. Você poderá descansar rezando ou dormindo nos bancos de madeira, mas estará proibido de conversar com outras pessoas além de mim. Assim você aprenderá sobre ódio e sacrifício.




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Qua Out 14, 2015 6:06 pm

As palavras do confessor o fizeram pensar no que acontecera naquela estação. De fato, fora necessário recuar. Havia muitos civis sem qualquer treinamento naquele lugar, apenas vidas desperdiçadas sem propósito caso continuassem a lutar ali. Jonah sabia que o sacrifício era uma atitude louvável, mas um sacrifício sem propósito era pura e simples tolice. Mesmo assim, recuar era sempre um fracasso. Ele não fora feito para recuar.

Pela primeira vez em muito tempo, pensou nos irmãos que tivera em sua unidade. Não eram irmãos de sangue, mas as adversidades tinham forjado laços que superavam qualquer parentesco. Alguma coisa dentro de si lhe dizia que todos tinham morrido, mas Jonah não se contentava apenas com esta resposta. Era preciso saber mais. Se morreram, fizeram isso a serviço do Império, e seu sacrifício merecia ser lembrado.

Depois de conversar com o padre, o soldado decidiu começar ali mesmo sua penitência. Procurou algum livro sobre a vida e morte dos santos. Olhou para as páginas, analisando cada gravura com a maior atenção possível. Pensou em batalhas, na carnificina que cada um deles levara aos inimigos do Império. Sentiu-se pequeno, apenas uma pequena peça no grande esquema que fazia o Império funcionar. Os inimigos deviam morrer.

Olhou para a entrada, lembrando-se da criança que vira minutos atrás. Aquela criança podia não saber, mas fora mais corajosa que a maioria dos adultos que não conseguiam nem mesmo olhar para ele. Houve um lampejo de humor, mas logo o soldado voltou para a penitência.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Sex Out 16, 2015 6:08 pm

"Quanto a seu planeta natal... foi sorte podermos salvar você, mas o fato de você ser um general de planeta perdido lhe deixa numa situação difícil diante das autoridades imperiais. Você sabe qual é a missão atual do Veloz?"


-- Não. Se o senhor puder me dizer, capitão, eu ficaria grato.

"O que me preocupa nessa história é o fato de não termos uma força capaz de combater esses seres de igual para igual. - disse, na primeira oportunidade. - Não me leve a mal, capitão. Seus homens se saíram muito bem na estação. Contudo, estamos lidando com o desconhecido, e como mostram as imagens, o desconhecido provoca reações negativas nos humanos. Pessoas comuns podem perder o controle diante de algo que não conhecem. Precisamos estar preparados para encontra-los novamente. Eu, no seu lugar, não ia querer comprometer meus homens numa luta praticamente suicida contra esses monstros. Não sem a devida preparação."


-- O rapaz tem toda a razão. É da natureza humana temer o que não se conhece. Já teremos essa desvantagem. Não podemos mandar homens sem os devidos equipamentos e treinamento para enfrentar algo que eles não sabem o que esperar.

Eu ouvi o que o capitão e Jonah falavam e analisei cuidadosamente.

--Eu entendo, e agradeço pelo convite, mas minha alma não tem uso para sacerdotes. Consiga os recursos e faça as paradas que achar necessário. Assim que a hora de começar os planejamentos de combate chegar, me chame e eu ajudarei.

Eu me retirei para a minha cabine. Jonah seguiu o conselho do capitão e foi ver o padre. Por agora, preciso meditar sobre as informações que obtive.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Ter Nov 24, 2015 6:52 pm

***Adrathorn***



O capitão olha para Adrathorn com uma expressão de espanto, mas rapidamente ela muda para algo diferente, que o general tem dificuldade de decifrar, e sem muito interesse em continuar a conversa se prepara para sair da sala. Porém o capitão avança e fala: "General, não conheço as tradições de seu mundo, mas nos estamos navegando no espaço e prestes a atravessar o Mar de Almas. Todos nos precisaremos da benevolência Dele de alguma forma. Se não através de padres, então de alguma outra forma leve seus pensamentos ao Trono Dourado."

Capitão Andres respira fundo e continua falando para as costas do general "Além disso, evite esses comentários em Tarkol. Eu acredito que você pode ser parte da solução para alguns problemas graves, porém vindo de um mundo derrotado e falando desse jeito você sera tratado como um problema, e não uma solução... "

***Jonah***

Jonah se senta em um pequeno banco de madeira e começa a revirar um baú cheio de livros que o confessor lhe indicou.  O soldado logo começa a ler os livros e um em particular lhe prende a atenção: o conto de são Crispin de Bosporia.

Spoiler:

Bosporia foi fundada em 572M33 no subsetor Aranto. De início não passava de um pequeno posto de mineração, porém sua terra era fértil e sua posição, no meio de uma rota de dobra, vantajosa. Em apenas mil anos suas atividades produtivas e comercio a tornaram uma grande colmeia humana.

Com o crescimento, veio a prosperidade. Logo Bosporia se tornou um centro político e intelectual de seu nascente subsetor galáctico. Era ali que eram formados os melhores médicos, engenheiros e sacerdotes num raio de 50 anos-luz.

A população local vivia sob uma versão particular do culto ao Imperador. Trabalho duro e constante eram as maiores virtudes, e os frutos desse trabalho eram sempre oferecidos a Ele. “Trabalhar pela gloria de trono dourado é o maior privilegio”, era o mote da nação.

A guarda Bosporiana era também eficiente e consagrada. Renomada principalmente pelo uso de artilharia e fortificações. Junto com a Frota Local, como era conhecido o grupo da marinha que guardava o sistema, eles formavam o escudo que guardava aquela parte do Império.

Impulsionado pelo exemplo e recursos de sua capital, Aranto cresceu e frutificou. Legiões imperiais liberavam novos mundos. Exércitos de sacerdotes traziam a luz imperial para cada canto. Incontáveis trabalhadores traziam civilização para todas as novas colônias. O império crescia e se fortalecia como nunca naquele setor.

***

Tudo mudou, porém, no ano 219M36 (ano 36.219 do nosso calendário) quando uma nova estrela nasceu no céu. Conforme a estrela crescia em tamanho e brilho a população percebeu o que acontecia: uma nave gigantesca se aproximava.

Todas tentativas de comunicação com a nave faram ignoradas e logo os telescópios confirmaram tratar-se de um artefato alienígena. As baterias de armas planetárias dispararam toda sua fúria, porém sem efeito. Logo os xenos bombardearam o planeta e começaram uma invasão.

Uma única nave humana conseguiu escapar da destruição do planeta, e nos documentos resgatados pelos sobreviventes se descobriu que eles so escaparam graças ao sacrifício da 208a legião bosporiana de montanha liderada pelo coronel Crispin Akton.

Filmagens recuperadas revelam os xenos como sendo de um tipo nunca antes (ou depois) visto: esferas de escuridão flutuantes que projetavam tentáculos de sombras e disparavam raios que liquefaziam toda carne que tocavam. O terror entre os civis foi total, e entre os militares não foi muito melhor. Porém as mesmas filmagens mostram a 208a se atirando na luta com um fervor admirável.

No final foi o cordão de proteção feito pela 208a ao redor do porto gravitacional que deu tempo dos refugiados lançarem sua nave. A luta foi feroz, e várias filmagens e relatos mostram o coronel sofrendo terríveis ferimentos, somente para se levantar novamente e continuar dando ordens pelo vox e tiros com sua pistola.

Quando os reforços finalmente chegaram alguns meses depois, tudo que restava era um planeta destruído e nenhum sinal de sua população ou dos xenos.

Depois disso, o setor Aranto passou os dois mil anos seguintes se afundando em uma depressão econômica e política. Agora esse subsetor é evitado e tido como mal-assombrado.




***Helina***

E mais um ciclo diurno começava na vida de Helina. As luzes acendiam, os gerentes de turno mandavam soar a alvorada e a noite (sempre curta de mais) acabava. Horas maçantes de muito trabalho logo iriam começar e Helina teria a dupla tarefa de cumprir seus deveres e não chamar a atenção de ninguém. A jovem estava muito feliz com esse arranjo, pois havia escapado de algo muito pior. Ela ainda tinha tremores quando pensava no que teria acontecido com ela se tivesse continuado na nave de Medell...

***

Helina havia passado horas auxiliando a equipe de reparos. Seu conhecimento sobre os humores e maneirismos das maquinas é rustico e principiante, porém é o suficiente pra que ela consiga fugir dos trabalhos mais braçais que a vida de marujo exige de boa parte dos trabalhadores da nave. Outra vantagem desse trabalho é que ela nao fica restrita a trabalhar sempre no mesmo lugar, e assim pode transitar pela nave e interagir com boa parte da tripulação.

Durante sua estadia no Veloz Helina já conseguiu conversar com muitas pessoas nas horas vagas e descobriu detalhes interessantes sobre o funcionamento da nave. No momento os principais rumores e fofocas são:
1-Logo vocês iram fazer um salto de dobra indo pra casa, o planeta Tarkol.
2-A tripulação é composta de militares e civis, e ambos os grupos estão com medo do salto de dobra, porém muitos tem esperança de que a cerimonia de vigília ajude a garantir a segurança da nave.
3-A viagem do Veloz começou como uma missão para buscar soluções para problemas em seu planeta de origem.
4-A missão parece ter sido um fracasso, pois apenas se conseguiu achar refugiados e noticias de desastres.  

Helina pondera um pouco mais sobre o ultimo fato que deduziu a partir dos rumores... falam que entre os refugiados estão duas pessoas de interesse:
um general taciturno, que so se revelou como tal na hora de um combate contra alguma coisa numa estação espacial. Contra o que ele lutou? Ninguém que sabe quer falar.
Além desse há um soldado que foi achado numa capsula de hibernação. Ele vaga como um fantasma pelos corredores sem falar com ninguém, seus olhos sempre vigilantes a procura de alvos. Algumas pessoas dizem que ele não come, não dorme e que seu olhar gela o sangue. Outras pessoas dizem que ele protege a tripulação e luta como um demônio. Ha ainda os boatos de que o olhar dele gela o sangue e que ele é assombrado por fantasmas  e tem olhos na nuca. Dizem também que ele é uma maquina fingindo ser humano e que o Culto Mecânico quer destruí-lo. Existem ainda mais boatos e a cabeça de Helina começa a doer quando ela tenta decifrar a verdade através deles...




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Sab Nov 28, 2015 12:56 pm

Jonah olhou para as páginas do livro, deixando-se impressionar pelas histórias que lia. A de São Crispin de Bosporia lhe chamou a atenção e o soldado leu cada linha com toda atenção possível. A história de sacrifício e luta lhe trouxe algumas imagens à cabeça, mas nada que pudesse lhe dar alguma luz sobre o que acontecera antes de ser achado naquela cápsula de congelamento. Porém, mesmo que suas lembranças não fossem claras, havia algo que estava bem claro para ele: os xenos deveriam morrer. Não havia formas de negociação com eles, porque cada um deles desejava com todas as forças que a humanidade fosse extinta. O Imperador olhava por aqueles que lutavam contra seus inimigos, e naquela galáxia, cada xeno trabalhava todos os dias para que a humanidade encontrasse seu fim. Entretanto, não conseguiriam, porque desde os primórdios, a humanidade superou todos os obstáculos em direção ao triunfo. Não seria diferente agora.

Ele deixou o livro de lado e caminhou em direção ao altar a poucos metros dele. Com os olhos cravados no símbolo do Ministorum, começou a recitar uma oração que não sabia de onde vinha.

Que haja sempre uma guerra para lutar, para que meu espírito não amoleça.
Que haja sempre um inimigo a ser morto, para que eu não me torne complacente.
Que os hereges sempre voltem, para manter minhas armas funcionando.
Que as batalhas sejam sempre sangrentas, para que nunca exista piedade para com nossos inimigos.
Que o ódio não me falte, para que eu continue lutando além das minhas forças.
Que eu seja um instrumento da vontade do Imperador na conquista da galáxia.
Que eu tenha uma vida plena entre aqueles que vivem para levar a guerra aos nossos inimigos.
E que o Martelo do Imperador esmague aqueles que ousarem se levantar contra nós.
Matar é viver. Viver é lutar.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Blodtørstige Warg em Qua Dez 02, 2015 4:55 pm

General, não conheço as tradições de seu mundo, mas nos estamos navegando no espaço e prestes a atravessar o Mar de Almas. Todos nos precisaremos da benevolência Dele de alguma forma. Se não através de padres, então de alguma outra forma leve seus pensamentos ao Trono Dourado.

Além disso, evite esses comentários em Tarkol. Eu acredito que você pode ser parte da solução para alguns problemas graves, porém vindo de um mundo derrotado e falando desse jeito você sera tratado como um problema, e não uma solução...

Eu me limitei a acenar com a cabeça, para mostrar que eu havia entendido a mensagem.

-- Estarei meditando nos meus aposentos, que é a forma que, nas suas palavras, encontro de levar minha alma até uma força maior. Quando minhas habilidades forem necessárias, não hesite em me chamar, capitão.

Eu finalmente havia deixado a sala e enquanto caminhava pelos corredores da nave, notei que não encontrava Jonah em canto algum. "Ele realmente deve ter ido falar com o sacerdote", pensei. Talvez eu deva ir ter uma palavrinha com ele antes de fazer a manutenção das minhas armas e meditar. Talvez ele saiba de algo a mais a respeito de tudo o que acontece.

Off: Vou até o local onde Jonah está
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Dracone em Qua Dez 02, 2015 5:56 pm

Depois de horas ajudando nos reparos, decidiu sair dali e escapar para qualquer lugar mais interessante. Aquilo estava pacato demais, precisava ver pessoas, conversar, conhecer coisas novas. Transitou pelos lugares que conhecia e acabou indo parar perto da Capela. Lembrou-se que fazia algum tempo que não colocava os pés ali dentro. Decidiu entrar.

Os olhos claros e expressivos vasculharam cada centímetro, sua estatura pequena não chamava a atenção. Havia algumas poucas pessoas por ali, mas Helina se limitou aos cantos da capela, olhando fixamente algum ponto no altar. Quando se deu conta, estava próximo a um homem que rezava incansavelmente, afastado dos demais, completamente isolado. Observou por uns segundos, nunca havia visto aquela pessoa antes. Sentiu a curiosidade apontar. Seria o temido soldado de que todos falavam? Usava uniforme e tinha um corte de cabelo militar. Tudo indicava que sim. A curiosidade apertou ainda mais, e falou mais alto que o medo.

-- Qual é o seu nome?
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por monstroloko em Qui Dez 03, 2015 8:40 pm

***Jonah***


Ron ouve Jonah recitar sua prece e olha para o pequeno livro que o rapaz tinha acabado de ler. "A historia de São Crispin, um conto realmente inspirador." Ele coloca uma mão no ombro de Jonah e fala com seriedade "Analise essa historia com cuidado, pois apesar de curta ela possui varias lições. A importância do ódio para o fortalecimento da coragem, o sacrifício em nome do dever e a obediência aos superiores valorosos para citar apenas alguns. Não se limite a julgar o inimigo, mas aprenda a seguir o exemplo daqueles que são melhores do que você."

O padre se afasta, indo dar atenção a outros fieis e logo uma jovem aparece ao lado de Jonah e começa a falar com ele -- "Qual é o seu nome?" ela pergunta. Jonah consegue ver na porta da capela que o general também se aproxima.

***Adrathorn***


O general sai da sala de conferencias após uma breve explicação de sua "fé" ao capitão. Ele não é um homem de muita conversa e suas maneiras deixam isso bem claro. Toda essa conversa sobre o que ele deve fazer com o próprio tempo também não ajudou a soltar a sua língua.

Passando pelos corredores centrais da nave Adrathorn cruza com uma das guaritas de segurança, onde os soldados só permitem passagem de pessoas que tenham algum motivo para passar por ali. Conforme Adrathorn  se prepara para anunciar seu posto e exigir seu direito de passagem um dos soldados olha pra ele e presta uma continência imediata. "Hollard, general passando!" 5 segundos depois a escotilha é aberta pelo outro lado e um outro soldado está ao seu lado em posição de sentido. Nas jaquetas de ambos os homens Adrathorn vê seus nomes: Byron M. e G. Hollard.

Logo após passar pelo ponto de segurança o general encontra a entrada para a capela principal do Veloz. A enorme porta se encontra aberta, e a iluminação se limita aos primeiros dois metros da mesma apenas, com o topo perdido em escuridão e fumaça de incenso. Dentro da capela Jonah está sentado isolado, exceto por uma pequena mulher ao seu lado. Há muitos grupos de pessoas na igreja, porém as unicas que estão isoladas são os penitentes.

***Helina***



Resolvendo escapar da rotina maçante Helina vai a capela para conhecer mais uma parte da nave que é seu novo lar. Ao entrar ela imediatamente repara que as pessoas se organizam em grupos, e que há vários pequenos grupos de fieis na igreja nesse momento. A maior parte das pessoas está rezando ou fazendo algum serviço de manutenção do templo, desde limpeza até reparos e arrumação de estoques. ica claro que pela quantidade de caixas sendo trazidas e pela re-disposição das cadeiras que alguma cerimonia está sendo planejada.
Helina nota que são poucas as pessoas solitarias nesse ambiente, todas pagando algum tipo de penitencia. Apenas uma delas é um jovem de aparência militar e saudavel, sendo um bom indicativo de sua identidade...

***todos***


Nesse momento todos ouvem um aviso ressoar pela nave "Preparar para salto de dobra.  5 minutos e contando."




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Akira Toriyama em Qua Dez 09, 2015 3:09 pm

Jonah agradeceu ao padre pelos conselhos e se concentrou na meditação. O exemplo dos melhores deveria ser seguido para que feitos ainda maiores pudessem ser realizados. Com aquela história, podia perceber que estava ao seu alcance levar a guerra para os xenos em todos os cantos da galáxia.

Nesse momento, apareceu uma jovem mulher com olhos curiosos. Ela se sentou ao seu lado e o encarou por alguns segundos como se fosse uma nova descoberta.

- Qual o seu nome? - perguntou. Jonah a encarou por alguns segundos, um tanto contrariado. Depois saiu de perto sem dizer nada, esperando que ela entendesse que ele estava em penitência.

- Preparar para salto de dobra. Cinco minutos e contando. - disse alguém no vox. Jonah sentou-se em algum lugar e continuou sua leitura, concentrando seus pensamentos no Imperador.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 40k-RogueTrader- Guerra e Horror, no espaço!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum