Sweet Home Alabama

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por monstroloko em Sex Nov 28, 2014 10:31 pm

Conforme Luke ouve as palavras do xerife uma pedra de gelo parece se formar em sua barriga. Após uma noite inteira ouvindo historias sobre lutas e feitos heroicos, tudo que ele consegue imaginar é que sempre há mortes inocentes nesses contos.

"Sim, devemos começar uma busca o quanto antes. Ele não é de sair de casa por tanto tempo." Luke quase completa a frase falando do gosto do velho por beber em casa, mas a vergonha pesa. Ele olha pro outro filhote "Bjorn, certamente precisaremos de ajuda. Em dois dias ele pode ter andado bem longe e se acidentado... a área em que temos de procurar é muito grande. "

Se voltando para o xerife "Existe um pequeno lago ali perto que ele usa pra pegar água. Deve ser o primeiro lugar a ser olhado." Na sua pressa o garoto mal espera uma resposta e já se prepara para partir.




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Akira Toriyama em Sab Nov 29, 2014 5:22 pm

Bjorn e Luke

Os dois não levaram muito tempo para se arrumar. O Parente Presa de Prata arrumou alguns contatos, ajudando como podia. O xerife, por sua vez, já começava a falar com os moradores da cidade pelo rádio, procurando informações a respeito do velho que tinha desaparecido.

Bom saber disso, Luke. — elogiou ele, dirigindo-se para o carro. — Vai ser muito bom ter você ajudando nas buscas. Bjorn, já que você se oferece para ajudar, nos acompanhe, por favor.

Vou contatar a matilha de Carl. Eles vão nos ajudar nisso também. O lupino da matilha dele deve saber de alguma coisa. Edward, se você puder chamar Michael, ele poderia realizar um ritual agora mesmo.

O xerife assentiu e entrou no carro, dando a partida. Luke nunca tinha entrado num carro de polícia, e estar em um dava a impressão de ter entrado em algum daqueles seriados policiais que se passavam nas cidades grandes. Bjorn entrou no banco de trás, levemente desconfortável. Tinha a impressão de estar sendo preso e levado para a cadeia.

Michael — disse Edward, depois de discar os números do irmão mais novo no celular. — Preciso de ajuda aqui no caern. O avô de um dos filhotes da seita desapareceu há dois dias e ninguém tem notícias dele. O garoto disse que ele costuma ir para um lago aqui perto buscar água, e é pra lá que nós estamos indo. Eu gostaria que você fosse para lá agora. Se acharmos algum sinal dele por lá, podemos fazer o ritual e encontra-lo.

Ele ficou quieto por alguns segundos, escutando o Theurge falar do outro lado da linha. Então, se despediram. O carro cantou os pneus quando saiu.

Muito bem, garotos — disse, depois de alguns minutos. — Isso pode ser perigoso para vocês que acabaram de passar pela mudança. Eu não sei o que é ser Garou, porque não sou um. Mas peço que tenham cuidado e se controlem. Meu irmão é um pouco mais experiente e vai ajudar no que for preciso, mas vocês devem se manter calmos. Entendido?
Eve


Eve acordou com o Sol ofuscando seus olhos. De uma maneira desajeitada, tentou se mexer, sentindo o corpo arder como nunca. A garganta ardia como se estivesse cheia de areia e a cabeça girava, enevoada por uma imensa vontade de correr e quebrar alguma coisa viva.

O mundo amanhecera sob novas cores e cheiros. Tudo passou a ser muito mais simples do que seria em outro momento, e a garota achou graça naquilo. Foi tomada por uma imensa curiosidade em sair da sombra onde se encontrava e saber mais sobre aquele suposto mundo novo. Talvez a capital agitada não fosse tão interessante quanto aquele lugar. Levantou-se, e só então descobriu que não era gente: tinha quatro patas, muitos pelos e uma calda longa e felpuda.

Andou alguns passos, acostumando-se com o caminhar diferente. Descobriu que o lugar onde abrira os olhos era a sombra de uma frondosa árvore numa floresta perto de um lago de água cristalina. O lago lhe parecia extremamente familiar, como se já tivesse estado ali várias vezes, mas sua mente não conseguia se lembrar quando. Apenas abaixou-se para beber e matar a sede.

Quando olhou para o reflexo na água, o que viu foi um lobo negro a encarando, com um olhar curioso e assustado.


Última edição por Akira Toriyama em Seg Dez 01, 2014 1:19 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Seg Dez 01, 2014 1:09 pm

Não houve perda de tempo. Tanto o Parente presa quanto o xerife começaram a fazer contatos, tentando angariar informações sobre o paradeiro do avô de Luke, após este nos dar a pista sobre o lago.

Acompanhei o xerife e Luke até o carro, antes de sairmos o xerife se virou para o Parente presa e disse.

— Vou contatar a matilha de Carl. Eles vão nos ajudar nisso também. O lupino da matilha dele deve saber de alguma coisa. Edward, se você puder chamar Michael, ele poderia realizar um ritual agora mesmo.

— Belo plano, xerife. Mas você me lembrou de algo importante. Me dê um minuto, sim?

Fui até Edward olhando eles nos olhos, e então esperei ele parar fazer o mesmo. Quando ele olhava para mim esperando para ver o que eu ia dizer, finalmente falei:

— Não sei o que vai acontecer assim que eu sair, irmão. E ainda não tive tempo de te agradecer pela hospitalidade. Então, se alguma coisa de ruim acontecer, desde já te agradeço.— Segurei a mão dele com ambas as mãos, fiz um sinal de reverência com a cabeça e disse na minha língua materna:—Takk så mye

Caminhei com o xerife e Luke até o carro. Tive que ir no banco de trás, e fiquei imaginando que o sujeito cabeludo e esquisito para os padrões da cidade vai ser novamente vítima de preconceitos. Como tinha coisas mais importantes para fazer, simplesmente disse "Foda-se" mentalmente e voltei a me concentrar na nossa busca.

— Michael — disse Edward, depois de discar os números do irmão mais novo no celular. — Preciso de ajuda aqui no caern. O avô de um dos filhotes da seita desapareceu há dois dias e ninguém tem notícias dele. O garoto disse que ele costuma ir para um lago aqui perto buscar água, e é pra lá que nós estamos indo. Eu gostaria que você fosse para lá agora. Se acharmos algum sinal dele por lá, podemos fazer o ritual e encontra-lo.

Fiquei observando a conversa ansiosamente. Assim que Michael desligou, o xerife deu a ignição e saímos em uma arrancada com os pneus cantando. Olhava pela janela com uma cara mal-humorada, como se estivesse vendo (ou prevendo) algo muito ruim. O xerife deve ter percebido meu estado de ânimo, porque ele em seguida disse a nós, porém provavelmente mais para mim:

— Muito bem, garotos — disse, depois de alguns minutos. — Isso pode ser perigoso para vocês que acabaram de passar pela mudança. Eu não sei o que é ser Garou, porque não sou um. Mas peço que tenham cuidado e se controlem. Meu irmão é um pouco mais experiente e vai ajudar no que for preciso, mas vocês devem se manter calmos. Entendido?

Ouvi a conversa e sorri, porém não de forma desrespeitosa. Simplesmente disse:

— Não se preocupe, xerife. Não vou fazer nada que piore as coisas, mas não sabia que essa luta interna de ansiedade estava tão evidente. Parece que meu corpo tem um terremoto dentro. De qualquer forma, se aconteceu algo de ruim com o avô de Luke, e isso for obra de algum ser sobrenatural/maligno, é melhor economizar suas balas e me deixar rasgar a garganta dele. Afinal, essa é a função que vou desempenhar no meu caern.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por monstroloko em Seg Dez 01, 2014 2:02 pm

Luke entra no carro e fica se mexendo constantemente com um misto de curiosidade e desconforto. Ele observa os detalhes do carro, desde as corres até o cheiro, porém ao mesmo tempo ele sente uma grande ansiedade pelo que pode ter ocorrido ao seu avô... vários pensamentos sombrios passam em sua cabeça.

Edward fala —Muito bem, garotos— disse, depois de alguns minutos. —Isso pode ser perigoso para vocês que acabaram de passar pela mudança. Eu não sei o que é ser Garou, porque não sou um. Mas peço que tenham cuidado e se controlem. Meu irmão é um pouco mais experiente e vai ajudar no que for preciso, mas vocês devem se manter calmos. Entendido?

Luke – “Entendido!” – Luke então percebe sua própria respiração ofegante e começa a se concentrar em se manter calmo... enquanto isso o carro ia rapidamente pelas ruas e estradas, em direção a mata, e Luke agarrava forte o assento do banco. Ele começa a rezar baixinho, mas para no meio. A quem rezar afinal??????

off: mudança de sistema operacional complicando uso do teclado... desculpem faltas de acentos e outros erros.




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Dracone em Qua Dez 03, 2014 5:03 pm

Era uma sensação boa e, ao mesmo tempo, estranha. Diferente. Boa, pois sentia as coisas ao meu redor de uma maneira simples, como se finalmente estivesse onde deveria estar. E onde eu estava? Assim que meus olhos acostumaram-se com a luz, levantei-me e dei alguns passos, sentindo minhas quatro patas firmarem no chão. Era tudo diferente e muito familiar ao mesmo tempo. A sensação era de que meus ossos estavam em brasa.

O que tinha acontecido? Por que, ao olhar seu reflexo no lago, via uma criatura peluda e preta a qual se assustaria caso se deparasse em seu caminho? Rosnei, inquieta. Aquela sensação tomava conta novamente. Queria correr, correr o quanto seus pulmões e patas me permitiriam. Se chocar contra alguma criatura, rasgar e mastigar. É isso que iria fazer. Testar o que conseguia fazer com quatro patas e uma boca cheia de presas.
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Akira Toriyama em Seg Dez 08, 2014 5:33 pm

Rolagens:
Luke Crow: Percepção 2 + Sobrevivência 3, dificuldade 6 para encontrar rastros: 5, 6, 8, 9, 3 = 3 sucessos.

Bjorn: Percepção 2 + Sobrevivência 2, dificuldade 6 para encontrar rastros: 5, 4, 1, 5 = Falha crítica



Luke e Bjorn



Edward fez uma curva enquanto ouvia o Cria.

Não é uma questão evidente, Bjorn. — disse ele. — A questão é que vocês acabaram de passar pela Primeira Mudança e esses dias são difíceis pra Ahrouns e Galliards. Vocês têm muita Fúria e são muito jovens. Perder o controle é um perigo muito grande para vocês. Até o meu irmão, que é Theurge, teve algumas dificuldades com isso.

O trajeto foi feito com calma e rapidamente, já que as ruas de Greenfield não eram lá muito movimentadas e os motoristas não tinham pressa, como nas cidades maiores. Afastaram-se do centro e andaram por mais alguns minutos até chegar num lago grande cercado por uma planície verde e com árvores aqui e ali. Parecia que estava tudo tranquilo.

O xerife desceu do carro e os cliaths o seguiram. O ar fresco da manhã chegou com uma brisa leve que fez a gravata do xerife balançar um pouco.

Bem, garotos, é aqui que vamos começar. Michael deve demorar alguns minutos, mas vocês podem começar a procurar por sinais de que alguém passou por aqui nas últimas horas. Vamos nos dividir, para cobrir mais terreno.

Os três se dividiram e começaram a andar pela área do lago, buscando sinais da presença de alguém por ali. Bjorn foi pelo meio, procurando por sinais de um possível passante naquelas redondezas. Haviam pequenas marcas no chão que indicavam alguma coisa indo em direção ao lago. Por um momento, pensou serem pegadas de animal, mas ele não conseguia definir qual era. Foi seguindo as pegadas e até chegar à beira do lago, onde o rastro terminava. O que quer que tivesse passado ali, tinha entrado na água. Algo muito estranho.

Luke foi pela esquerda, entrando em alguns arbustos e procurando sinais. Um pequeno galho quebrado denunciava a passagem de alguém que provavelmente seguira na mesma direção que ele. Mais alguns passos e um tufo de pelos negros estava preso num arbusto espinhento. Por fim, onde a trilha terminava, uma pequena gota de sangue esperava por ele, onde o rastro sumia. Alguma coisa estava estranha naquele cenário e ele não conseguia entender o que.
Eve



A garota sentiu um arrepio na espinha ao ver o reflexo do lobo na água. Por um segundo, jurou que o lobo fez os pelos de sua nuca se eriçarem diante daquilo. Sua mente estava a todo vapor, tentando entender o que acontecia. Queria correr, procurar respostas, qualquer coisa que a ajudasse. Lembrou-se das vezes em que sonhava que matava pessoas com as mãos, arrancando cabeças como se fosse a coisa mais fácil do mundo ou quando sonhava que corria em quatro patas. Estaria sonhando outra vez?

Tentou gritar por ajuda. O que saiu de sua garganta não foi nada além de um uivo longo que expressava toda a sua confusão. Eve sentiu-se atordoada, como se estivesse bêbada de novo. Fazia tempo que não chegava muito perto de bebidas, embora trabalhasse no Outpost. Seus pais tinham dito a Carl, seu chefe, que ela não deveria beber. E o patrão ficava de olho sempre que ela fazia alguma pausa. Mas naquele momento, sentiu uma sensação gelada, como se estivesse mergulhado na água do lago. Quando abriu os olhos, estava novamente na beira do lago nua e sentindo a cabeça girar como se estivesse de ressaca. A imagem do lobo permanecia. Fora sonho ou realidade? E como ela fora parar ali?

Rolagem:
Eve: Gnose 7, dificuldade 6 para percorrer atalhos: 5, 2, 9, 9, 10, 10, 7 = 5 sucessos.


Mapa:




Pessoal, negócio é o seguinte: Esse aqui é o mapa da área onde vocês estão. Vou colocar a legenda pra vocês saberem onde cada um foi parar.

Em cinza, está o Bjorn, que falhou no teste e acha que alguma coisa bizarra rastejou até o lago.
Em vermelho está o Luke, que foi pela esquerda e encontrou rastros de alguém que passou ali e provavelmente sangrou em algum momento.
Em vermelho escuro está o xerife.
Em roxo está a Eve, que estava na Umbra e depois de um surto, voltou ao mundo material sem querer.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Ter Dez 09, 2014 4:45 am

— Não é uma questão evidente, Bjorn. — disse ele. — A questão é que vocês acabaram de passar pela Primeira Mudança e esses dias são difíceis pra Ahrouns e Galliards. Vocês têm muita Fúria e são muito jovens. Perder o controle é um perigo muito grande para vocês. Até o meu irmão, que é Theurge, teve algumas dificuldades com isso.


— Eu me lembro bem daquela noite... A mater luna estava cheia. Foi em sua face mais furiosa e eufórica que a besta dentro de mim acordou... Não se preocupe, xerife. Vou canalizar essa fúria de forma proveitosa.

Prestei atenção no caminho. A calmaria do trânsito me lembrou um pouco Bergen, embora a paisagem fosse totalmente diferente. Foi só depois que nos afastamos do centro que vimos o lago descrito por Luke, cercado por uma planície com muitas árvores. Assim que desci do carro, acompanhando com Luke o xerife que desceu primeiro, respirei fundo enquanto tocava com a mão o tronco de uma árvore velha, bem próxima do lago. Me senti bem cercado pela natureza. Fechei os olhos e deixei minha audição captar os sutis sons das matas e dos animais. Voltei a abrir os meus olhos quando ouvi a voz do xerife se misturando com o cantarolar das aves.

— Bem, garotos, é aqui que vamos começar. Michael deve demorar alguns minutos, mas vocês podem começar a procurar por sinais de que alguém passou por aqui nas últimas horas. Vamos nos dividir, para cobrir mais terreno.


Cada um de nós seguiu uma direção. Eu fui pelo meio, procurando por rastros de atividade recente naquelas matas. Encontrei rastros que pareciam ser de animais, embora eu não tinha certeza de qual. Segui cuidadosamente, até que os rastros terminavam no rio, o que indicava que a criatura que deixou aquelas pegadas entrou na água. Um tanto estranho, de fato.

Olhei por alguns momentos aquele lugar. Talvez o animal apenas tivesse contornado o rio onde a água era mais rasa, pois não pareciam pegadas de nenhum ser acostumado a viver submerso. Decidi então contornar o rio apurando melhor os meus sentidos para investigar e tentar captar qualquer coisa suspeita. [OFF: Outra tentativa de conseguir rastros]

— Seguindo rastros!. — Gritei eu, para avisar Luke e o xerife que havia encontrado algo.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por monstroloko em Ter Dez 09, 2014 1:30 pm

Luke ouve o que o xerife diz e fica em silencio. Ele não tem a confiança de Bjorn de que será capaz de se controlar. Então ele se vira ao xerife e diz - Eu ficarei fora de problemas. - Parecendo satisfeito, por hora, com o comentário, o garoto parte pela esquerda do lago para ver o que consegue achar.

Seguindo a frente ele vê marcas no chão, pelos agarrados em um arbusto e uma solitária gota de sangue no chão. Definitivamente ninguém sangrou ate a morte aqui, mas aquela gota poderia ter muitos significados...

Luke estava perdido em pensamentos tentando interpretar o que poderia ter ocorrido ali quando ouve - Seguindo rastros! - seus pelos da nuca se eriçam e ele sabe que, se houver algum perigo por ali, eles acabaram de chamar a atenção.

Agarrando o punhado de pelos e tomando o cuidado de memorizar a localização do sangue, Luke rapidamente vai até o xerife - Achei sangue e esses pelos no final de uma trilha de rastros próxima a beira do lago. A trilha acabou de repente... nunca vi nada assim.




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Dracone em Qua Dez 10, 2014 12:45 am

Tive a sensação que havia viajado para uma dimensão fantasiosa causada por algum alucinógeno potente e que agora acabava o efeito. Senti meu corpo se arrepiar de frio, denunciando minha nudez. Sentei-me entre as folhas secas no chão, me incomodando profundamente com a sensação de gravetos me espetando, afundando a cabeça entre os joelhos. Não me lembrava de muita coisa antes daquilo, na verdade, não conseguia lembrar do que havia me levado até ali. Nem como minhas roupas milagrosamente haviam sumido. Teria sido vítima de algum tipo de violência e deixado ali dada como morta? Não. Não, era isso. Eu não estava mais na capital onde isso era bastante comum. E o lobo? A imagem era nítida em minha mente como se eu pudesse vê-la diante de mim. Havia acontecido algo muito estranho.

Não sei quanto tempo fiquei ali, naquela posição, pensando, pensando e meditando a respeito de tudo, tentando buscar qualquer fragmento em minha mente de algo que me desse respostas. Mas tudo o que queria era ser teletransportada para casa. Para o chuveiro, de preferência. Foi quando ouvi algo que me pareceu um grito vindo de algum ponto da floresta não muito longe dali.

Haviam pessoas por perto. Um medo súbito de ser vista naquelas condições me dominou. Não que nunca tivesse ficado nua perto de outras pessoas, na verdade, isso nunca tinha sido um problema. Mas o momento e os acontecimentos bizarros pareciam ter transformado meu cérebro em mingau de modo que nem conseguia me lembrar dos fatos. Me levantei cambaleando, caminhei apressada até o lago. Eu estava assustada e confusa e não hesitei em mergulhar ali para me esconder.
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Akira Toriyama em Qua Dez 10, 2014 1:58 am

Bjorn e Luke


Rolagem:
Bjorn: Percepção 2 + Sobrevivência 2, dificuldade 8 para encontrar rastros: 4, 4, 2, 8 = 1 sucesso.
Luke: Raciocínio 3 + Enigmas 3, dificuldade 6 para deduzir: 1, 2, 3, 3, 7, 9 = 1 sucesso.

Bjorn olhou novamente para os rastros, com mais atenção. Sacudiu a cabeça, seguiu novamente a trilha e se abaixou para analisar melhor. Depois de alguns minutos, acabou concluindo que fora um julgamento deveras precipitado que fizera. Na verdade, não havia nada de mais naquela parte do lago, exceto a terra sem nenhum rastro. Afastou-se dali, contornando a beira do lago, indo na direção que Luke estava.

Rolagem 2:
Bjorn: Percepção 2 + Prontidão 2, dificuldade 7 para ouvir: 2, 2, 4, 10 = 1 sucesso.
Luke: Percepção 2 + Prontidão 2, dificuldade 7 para ouvir: 4, 4, 6, 7 = 1 sucesso.

O Galliard, por sua vez, abaixou-se sobre a mancha de sangue na terra. Analisou-a por alguns segundos, pensando em razões possíveis para o rastro terminar ali. Talvez... algo sobrenatural. Ele sabia que algumas criaturas conseguiam atravessar a Película além dos lobisomens, e talvez a Umbra estivesse envolvida nisso. Os pelos da nuca se eriçaram novamente. Talvez tivesse que dar uma olhada lá. Contudo, o barulho de algo pesado caindo na água atraiu sua atenção para lá. O Uktena virou-se para seu companheiro: teria ele ouvido também?

Eve

Rolagem:
Eve: Força de vontade 7, dificuldade 9 para resistir a mudança: 4, 4, 6, 6, 8,9 = 1 sucesso.

A água gelada causou uma sensação estranha em seu corpo. Eve quase reclamou do frio, mas lembrou-se de que provavelmente a ouviriam caso fizesse muito barulho. Não sabia onde estava sua cabeça enquanto fazia isso e as perguntas começavam a aparecer. Como tinha ido parar ali? Com saíra do trabalho sem chegar em casa? O que tinha acontecido para que ela fosse parar ali, na beira do lago sem roupas e sem lembrança alguma da noite passada? Fez um esforço imenso para se lembrar, mas não conseguiu. Apenas perguntas que não cessavam nunca. Sabia que não se drogara, não saíra com nenhum cara do bar e nem bebera. Mas as coisas estavam começando a tomar uma proporção difícil de se controlar.

Começou a tremer. Sentia a pele arder, a cabeça ferver e uma raiva imensa. Tinha raiva por não saber o que acontecera na noite passada. Raiva por ter ido parar numa cidade minúscula porque se deixara levar pelas más companhias. Raiva por ter que trabalhar num bar enquanto queria desenhar e começar a aprender tatuagem logo. Raiva de tudo e de todos. Mas sobretudo, de si mesma. Esforçou-se para manter o controle e não gritar, porque era o que queria. Sentiu a mão continuar tremendo. Alguma coisa estava errada, e ela não sabia o que. Precisava fugir dali. E logo.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Qua Dez 10, 2014 2:47 am

Contornei o lago durante alguns minutos. Minha expressão ficava cada vez mais carrancuda a medida que eu caminhava, sem encontrar nada. Quando perdi totalmente o rastro, e percebi que nada havia na parte rasa do lago, dei um soco no chão de raiva, levantei dali e fui até onde Luke estava.

— Os rastros se emaranharam e no final acabou na beira do rio. Talvez o responsável tenha feito de propósito para despistar um possível perseguidor, mas não tenho certeza. Enfim, você encontrou algo, irmão?

Vi que Luke examinava uma mancha de sangue no chão. Me ajoelhei ao lado dele. Ele estava pensativo, ora olhando a mancha, ora olhando mais adiante. Eu não tinha certeza sobre o que se passava na cabeça dele, mas aquilo me deixou ainda mais alarmado. Eu ia dizer alguma coisa, mas senti algo estranho próximo e me pus alerta. Percebi que Luke sentiu o mesmo, já que se levantou rapidamente, olhando ferozmente para os lados. Ouvimos algo caindo na água, como se alguém tivesse dado um mergulho.

— Que merda foi isso?!

Corri o mais rápido que as minhas pernas permitiram na direção onde ouvi o barulho. Não sabia se Luke correu junto comigo, afinal concentrei todo o meu foco no barulho, para então me guiar.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por monstroloko em Sex Dez 12, 2014 5:53 pm

-"Cautela Bjorn!" Foi tudo que Luke conseguiu dizer antes do Cria disparar para na direção do som de algo caindo na água. Luke tinha planejado chamar o xerife e mostrar o que tinha descoberto, mas se deixou distrair pela subta percepção de que talvez eles estivessem atras de algo que pudesse atravessar a película. Somente seres sobrenaturais podem cruzar a barreira entre os mundos, e todos que o fazem são perigosos... mesmo os aliados! Pensando nisso Luke só viu Bjorn se aproximar quando este falou. Porém o norueguês mal falou e já ouviu o som na água e começou a correria.


Luke normalmente preferiria a cautela, se aproximando com cuidado e emboscando a sua presa. "É assim que se evitam armadilhas", como seu avô ensinou fazia tanto tempo. Porém ele não deixaria um companheiro entrar em uma luta sozinho, mesmo sem entender de onde esse sentimento de lealdade vinha. Assim ele saiu correndo atrás de Bjorn.


Enquanto Luke corria ele foi pensando no que um ser sobrenatural poderia ter feito a seu avô antes de joga-lo na água... que coisas horríveis não poderiam ter sido feitas a um velho doente e provavelmente bêbado. Após todos esses horrores o velho ainda seria desovado em um lago frio para morrer...


Nessa hora Luke sente um forno de acender dentro de seu peito, sua respiração ficando tão quente que doia. O calor se irradia por seu corpo e seu sangue ferve dentro das veias. Ele se lembra do gosto da carne do urso... e ele lembra que adorou cada mordida, cada gota de sangue... não pelo gosto (que era péssimo) mas por devorar algo que ele destroçou com as próprias garras...


#Teste de fúria#




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Dracone em Seg Dez 15, 2014 11:37 pm

Cerrei o punho e apertei contra meu peito, na tentativa de parar de tremer e me controlar. Respirei fundo uma vez, duas, três, e o ar só parecia ficar mais denso em meu peito a medida que ouvia sons cada vez mais perto dali. Mergulhei calmamente até o queixo dentro da água, os olhos bem abertos fixados em um ponto onde julguei ter ouvido folhas e galhos secos serem esmagados por passos. <br>
<br>
Talvez fosse ajuda, mas não saberia como reagir. Queria resolver isso sozinha, queria estar longe dali, quentinha e seca em sua casa. Senti a raiva crescer, uma brasa acesa em meu peito, minhas veias pareciam levar água fervente para os membros do meu corpo e por instantes esqueci do frio que a água me causava. Mas o que me restava era esperar para ver quem ou o que apareceria ali.
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Akira Toriyama em Qua Dez 17, 2014 4:06 pm

Luke E Bjorn


Rolagem:
Luke: Fúria 4, dificuldade 6 para mudar de forma: 5, 6, 7, 8 = 3 sucessos.

Luke não demorou nada para se transformar. Em poucos segundos, era um ser enorme feito de pelos, garras e presas capaz de matar com uma facilidade absurda. Os sentidos se alteraram, ficando mais amplos e capazes de captar informações que a forma humana não conseguia. O olfato melhorara, bem como a audição. Apenas a visão se tornara um tanto turva, com menos cores que a visão humana. Contudo, o mundo se tornara algo bem diferente do que era.

Rolagem:
Luke: Percepção 2 + Instinto Primitivo 1, dificuldade 7 para captar cheiros: 6, 8, 10 = 2 sucessos

O olfato aguçado do Uktena captou um odor diferente. Estava fraco, mas dava para perceber que não pertencia ao parceiro Cria de Fenris nem ao Parente que havia se afastado mais cedo. Era o terceiro de alguém que estava próximo e tentava se esconder em algum canto. E, para deixar a situação um tanto mais difícil, estava próximo a Bjorn. Precisava ser rápido.

Bjorn correu sem pensar duas vezes. Com passadas largas, aproximou-se do lago perto do lugar onde imaginava ter vindo o som. Talvez não fosse preciso, mas precisava tirar logo aquelas dúvidas. Quando se aproximou da beira do lago, percebeu o que estava ali: uma garota de cabelo escuro e expressão assustada, olhando para ele com olhos arregalados.
Eve


Rolagem:
Eve: Força de Vontade 7, dificuldade 10 para resistir a mudança: 1, 4, 8, 8, 9, 9, 10 = 0 sucessos.


Eve sentiu a pulsação alcançar níveis épicos ao ver um rapaz diante dela. Talvez fosse pouco mais velho, mas era difícil saber. Tinha o cabelo comprido e escuro, a barba cobrindo o rosto e usava roupas escuras. De alguma forma, a garota conseguiu lembrar-se dos amigos que tinha na capital.

Contudo, não houve muito tempo para pensar. A Fúria contida dentro dela começou a explodir, causando uma transformação instintiva, completamente fora do controle. A garota, que em sua forma humana não era nenhum exemplo de altura, agora se transformava em um monstro feito da mais pura Fúria. Coberta de pelos, músculos e garras, sentindo-se capaz de tudo.
OFF:
OFF: Bem, pessoal, é isso aí. A situação está tensa, e vocês só vão conseguir sair disso com um pingo de estratégia. Mas antes de postar, considerem as seguintes coisas:

Ivan: seu personagem está lúcido. Pelo teste de Fúria dele, está mais do que claro que ele está completamente no controle da situação. Só algo muito escroto vai fazer ele entrar em frenesi e eu duvido que isso vá acontecer.

Warg: Seu personagem está no meio da coisa toda. Ele tem Fúria muito alta e provavelmente corre risco de acabar tendo frenesi se não se controlar. Não fiz teste nenhum nessa postagem porque não foi necessário — ele ainda está no controle. Mas dependendo do que você postar, ele pode correr sério risco de frenesi.

Bruna: A sua personagem está à beira do frenesi. Ela está acuada, sem saber o que está rolando e com medo do que pode acontecer. Ela pode tentar pensar antes de agir, mas se não se controlar logo, vai entrar em frenesi.
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Qua Dez 17, 2014 10:23 pm

Ela estava ali na minha frente. Era muito bonita, mas não tive tempo de contemplar as curvas do seu corpo, tampouco a intensidade do seu olhar ou a forma elegante que seus cabelos negros caiam sobre seus ombros. Ela se transformou tão rápido quanto qualquer outro irmão que eu já tinha visto, e estava ali, acuada, com medo, prestes a atacar. Notei que era uma filhote, como nós. Ah! Como eu tremi de medo! Não tremi por estar diante dela, e sim pela hipótese de ela ter devorado o avô de Luke. Se isso de fato aconteceu, ele vai querer estraçalha-la. Percebi que ele estava vindo, mais rápido do que antes, então já tinha se transformado. O que iria acontecer? O que iria ocorrer se eles se encontrassem? Luke atacaria imediatamente? Espero que ainda não seja tarde.

Eu voltei a olhar para ela. Tinha que mostrar que eu não era ameaça. Se eu me transformar, ela provavelmente vai entender isso como uma investida, e será muito pior. Ajoelhei diante dela, fechei meus olhos e baixei a cabeça, de modo que ela entendesse que eu estava reverenciando-a, de que eu não era ameaça. E assim permaneci, tentando controlar o impulso que tomava conta de seu corpo. Eu só podia torcer para que ela percebesse que eu não queria machucá-la, e também torcer para que Luke esteja racional e não faça nenhuma loucura. Não quero que isso acabe em luta, pois não deve haver luta entre irmãos.

OFF: Assim que Luke chegar, eu digo calmamente a ele, de modo que minha voz não soe ameaçadora: "Luke, ela está acuada e com medo, prestes a atacar. Por favor, não faça nada agressivo. Me ajude a acalmá-la."
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Dracone em Dom Dez 21, 2014 1:14 am

Em um instante o mundo se transformou diante de meus olhos, assim como eu mesma me transformava. Senti uma raiva quase incontrolável pulsando em cada fibra do meu ser, ferver, estalar de fúria enquanto pelos e garras cresciam. Me senti forte e selvagem, quase incapaz de pensar em outra coisa que não fosse quebrar tudo que entrasse em meu caminho.
Comecei a sair da água, rosnando e bufando de raiva, em direção ao rapaz quando ele se abaixou e parou de me olhar nos olhos. Parei o passo diante do ato e fiquei olhando por um tempo. Talvez ele estivesse tentando me ajudar ou teria me atacado.

Teria me sentido melhor e até mesmo mais relaxada se não tivesse percebido que outra coisa se aproximava. Com meus sentidos mais aguçados, excepcionalmente o olfato, não demorei perceber que havia outra “coisa” ali por perto. E pelo cheiro, eu senti que não ia gostar nada do que estava se aproximando. Senti a raiva voltar violentamente.
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por monstroloko em Seg Dez 29, 2014 3:21 pm

Os passos do jovem vao ficando cada vez mais amplos conforme ele segue correndo atras de seu companheiro de busca. Cada passada fica maior, e logo até as pegadas mudam, quando os tênis de Luke finalmente cedem e são rasgados pelas patas enormes que agora ele usa como pés. Suas roupas vão se tornando frangalhos e se soltando de seu corpo, ficando agarradas em galhos que ele não se preocupa mais em desviar. Um galho maior o atinge no peito, terminando de arrancar sua camisa. Luke nem percebe a dor, pois imediatamente o ferimento começa a se fechar e logo tudo que resta são algumas gotas de sangue numa arvore...

Luke não percebe claramente quando que a transformação começa ou termina, porém ao alcançar Bjorn ele percebe que suas mãos se tornaram patas cheias de garras... e que Bjorn esta caído no chão! Antes que o filhote faça algo tolo o outro garou fala: "Luke, ela está acuada e com medo, prestes a atacar. Por favor, não faça nada agressivo. Me ajude a acalmá-la." Nesse momento Luke olha mais a frente e percebe que ha outro garou ali, e que esse outro já esta pronto para uma briga.

Por um instante os novos instintos do rapaz o fazem querer uma briga. A frustração e o medo pedem uma válvula de escape e a violência é uma opçao obvia... Mas Luke vê o garou mais velho e experiente e ouve o seu pedido. Ele se lembra da festa da qual participou ha pouco tempo e que ouviu sobre alguns costumes garou. Ele percebe que Bjorn esta se esforçando para não parecer ameaçador ao não olhar nos olhos e se fazer pequeno. Luke segue o exemplo e olha para o chão, se abaixa um pouco... e espera.




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Akira Toriyama em Seg Dez 29, 2014 6:48 pm

Rolagens:
Luke: Manipulação 1 + Empatia 2, dificuldade 8 para acalmar Eve: 8, 8, 9 = 3 sucessos
Bjorn: Manipulação 2 + Empatia 0, dificuldade 8 para acalmar Eve: 1, 4 = Falha crítica
Eve: Inteligência 2 + Enigmas 3, dificuldade 8 para relembrar: 2, 7, 8, 8, 9 = 3 sucessos.


Por um momento, os três se encararam. Luke, surpreso com a Garou, aproveitou-se de sua forma para tentar comunicar-se com ela. Como um Galliard, conseguia deduzir as nuances da comunicação entre os lobos e de alguma forma, sabia que sua linguagem corporal poderia falar muito mais que a linguagem oral. Com uma postura amigável e tranquila, o Uktena conseguiu transmitir certa tranquilidade para ela. O mesmo não acontecera com o Cria de Fenris. Em sua tentativa de ajudar, acabou atrapalhando, o que a deixou ainda mais acuada.

Pessoal! — ambos ouviram a voz do xerife ao longe.

Eve ouviu alguém chamando ao longe. Seus instintos se aguçaram novamente, ainda que o monstro peludo e forte estivesse dizendo que eram amigos. Alguém estava procurando-a. Queriam algo dela, e ela não sabia o que. Talvez quisessem se divertir com ela da mesma forma que alguns pervertidos gostam de se divertir com mulheres. Rosnou de raiva, aproveitando suas garras e presas. Se queriam abusar dela, teriam uma surpresa muito desagradável.

Súbito, um homem apareceu ali perto. Vestia uma roupa caqui e um chapéu de aba reta e larga. Carregava uma arma consigo. Seria um caçador? Por um momento, cogitou um golpe, mas algo a fez hesitar: a vaga sensação de que o conhecia. Olhou novamente, dessa vez conseguindo lembrar — estava diante do xerife Edward Dempsey, que a olhava surpreso. Ele largou a arma assim que a viu.

Acalme-se — disse ele, num tom pausado. — Você está entre amigos.


Rolagem:
Edward: Manipulação 3 + Empatia 2, dificuldade 7 para acalmar Eve: 1, 7, 9, 10, 10 = 3 sucessos
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Seg Dez 29, 2014 7:30 pm

-- Obrigado, Luke. Agradeço também a você, xerife. Vocês conseguiram.

Eu já imaginava que não conseguiria acalmar ela. Nunca fui bom com palavras, somente com atos. Por sorte Luke e o xerife estavam comigo, e agora, a moça estava mais calma, apesar de que, por um momento, achei que ela iria avançar em Edward.

-- Parece que vamos ter que pegar roupas para eles, xerife -- disse, levantando calmamente.

Disse isso em um tom mais alto, para mostrar a moça que realmente estávamos bem intencionados.

-- Vamos ajudá-la. Talvez ela saiba algo sobre o paradeiro do seu avô, Luke.

Só espero que ela não tenha sido a responsável pelo desaparecimento dele...

Spoiler:
OFF: Ai vai uma musiquinha apropriada para nós, para descontrair...

Coloquem em 23:33

avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por monstroloko em Ter Jan 06, 2015 12:35 pm

Luke para de olhar para o chão e se vira para Bjorn -- "como voce sabe que não foi ela que o atacou?"--




Morte ao tédio!
ficha-Luke Crow
ficha-Barus
OFF _  Descrições  _-Minhas Falas-_  #Ações#
avatar
monstroloko
Admin
Admin

Mensagens : 493
Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 30
Localização : niteroi

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Ter Jan 06, 2015 2:23 pm

Eu olhei preocupado para Luke.

-- Ela está assustada, confusa e com medo. E ainda assim, ela foi capaz de manter a razão, mesmo quando três de nós aparecemos de repente. Não creio que ela investiria contra um senhor idoso que não representa ameaça -- Ele certamente notou que havia dúvida nas minhas palavras. A verdade é que eu não poderia ter certeza se o avô dele foi atacado por essa moça ou não. Eu só poderia cruzar os dedos e torcer para que ela fosse inocente, enquanto não conseguíamos descobrir quem era ela e o que ela estava fazendo aqui.

-- Vamos falar com ela, quando ela estiver mais calma. Algo me diz que o seu avô ainda está ai fora, e se assim for, eu prometo que não vou descansar até encontrarmos ele.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Dracone em Qua Jan 07, 2015 10:28 pm

Embora tudo estivesse confuso e não fizesse ideia de quem eram aqueles dois, senti que estava entre amigos. Ou pelo menos perto de descobrir o que estava acontecendo comigo, já que acabara de notar que não era a única com formas tão animalescas ali. Respirei fundo várias vezes, pesadamente, e se não tivesse por um nuance rápido de lucidez reconhecido o rosto do homem que chegara depois, de repente, talvez tivesse surtado mais. Era o xerife. Ao menos um rosto conhecido. Seu semblante preocupado e sua arma indo ao chão renderam a raiva dentro de mim, dando lugar a vontade de ser ajudada por eles. Saber o que era tudo aquilo. Voltar pra casa.

Minha pulsação desacelerou significativamente, tive a sensação estranha de estar me encolhendo vagarosamente, os ossos tomando sua estrutura frágil e quase insignificante de uma garota pequena e magra. Nada de garras, nada de pelos ou presas, nada de roupas. Minha mente voltou a ter a sanidade e frieza de sempre. Fiquei parada, a água até a cintura, olhando fixamente para os três. Comecei a sentir frio. Eles pareciam conversar entre si. Esperei meu coração parar de bater em meus ouvidos para poder falar.

—Por favor, me levem para casa.
Olhei para o xerife, já imaginando o porquê ele estaria ali.
—Eu não fiz nada de errado. Só quero ir para casa.
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Akira Toriyama em Qui Jan 08, 2015 8:13 pm

Respire fundo. — recomendou o xerife, falando pausadamente. — Tente se controlar. Vou te dar algo para vestir. Vista-se e depois saia da água. Precisamos conversar.

Ele tirou o casaco e deixou na beira do rio, depois se afastou lentamente, sem tirar os olhos dela. Fazia tudo com cuidado, como se Eve fosse uma bomba prestes a explodir. Depois afastou-se alguns passos com o rapaz de preto para dar espaço enquanto a garota se vestia. Luke ainda estava na forma Crinos, mas não aparentava sinais de descontrole.

Volte para a forma hominídea, Luke. — ordenou o Parente. — Preserve o véu.

O Uktena obedeceu sem falar nada, apenas olhando para o xerife. Sua sorte era que aquela troca de roupa era uma das poucas que já estava dedicada por Michael, um Theurge da seita e irmão mais novo do xerife. Não precisou se preocupar em encontrar roupas novas para si.

Encontrei um corpo do outro lado do lago, onde fui procurar. — contou, e tratou de emendar, sob o olhar preocupado de Luke: — Não era seu avô. Não é ninguém que eu conheça por aqui, na verdade. Trata-se de um homem armado e com equipamentos de segurança. Provavelmente um mercenário, pelo que pude constar. Está completamente dilacerado. Provavelmente, a garota matou ele durante a sua Mudança. Pra mim, está bem claro que ela é novata, como vocês. Não sei dizer se isso tem alguma coisa com o desaparecimento do velho, mas precisamos investigar isso também.

Eve saiu da água, sentindo-se envergonhada e com frio. Embrulhada no casaco que o xerife oferecera, parecia uma indigente. Respirou fundo, enquanto andava em direção ao trio e sentia seu cabelo pingando água no casaco. O monstro que parecia um lobo agora tinha se transformado num rapaz da sua idade com feições indígenas. A garota tinha a sensação de já ter visto-o em algum lugar da cidade.

Muito bem — disse o xerife, se aproximando. — Eu sei que você está confusa. Nós somos seus amigos e viemos ajudar. Você poderia, antes de mais nada, nos dizer seu nome?
avatar
Akira Toriyama
Avaliador de Ficha

Mensagens : 485
Data de inscrição : 25/03/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Dracone em Sex Jan 16, 2015 7:31 pm

- Meu nome é Eve. - falei, cansada, querendo ir logo pra casa - Trabalho no Outpost. Eu estava lá antes de vir parar e aqui e... e eu ainda não sei quem me trouxe aqui.

Olhava de um rosto no outro, assimilando as feições. Tinha a sensação de que já tinha visto aqueles dois em algum lugar. Provavelmente no bar. Eu via muitas pessoas todos os dias lá.

- Aceito uma carona até minha casa, cavalheiros. - fiz careta, imaginando a reação de meus pais me vendo chegar em casa com um casaco que não era meu  acompanhada de três homens estranhos - Mas será que meus pais podiam ficar por fora disso tudo? É loucura demais até pra mim.
avatar
Dracone

Mensagens : 37
Data de inscrição : 20/11/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Blodtørstige Warg em Sab Jan 17, 2015 8:49 pm

Eu olhei um tanto desnorteado para a moça quando ela mencionou sua casa e seus pais. Eu não sabia como dizer, só sabia que eu tinha que dizer algo.

-- Bem, antes de tudo, deixe eu me apresentar direito. Meu nome é Bjorn, muito prazer.

Eu então fiz uma pausa, limpei a garganta com uma pigarreada e então continuei, tentando fazer com que minhas palavras soassem as mais reconfortantes possíveis.

-- Eu não sei como te dizer, mas acho que você lembra o que aconteceu, e concorda que isso não é normal, certo? Bem, não creio que voltar para casa e ver os seus pais seja uma atitude boa de se tomar, pelo menos não por agora.

Eu então a olhei fixamente nos olhos, coloquei a mão no seu ombro e disse:

-- Você não é mais uma simples garota, Eve. Você agora é como nós. Você é especial. Você agora é uma guerreira de Gaia. Você é um Garou... Sua mãe é a Lua, seu lar é a natureza, e nós somos seus irmãos, sua família.
avatar
Blodtørstige Warg

Mensagens : 171
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sweet Home Alabama

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum